Menu

A gestão de estoque e a sustentabilidade do seu negócio

Mariá Menezes é gerente administrativa da Jiva Franchising Mariá Menezes é gerente administrativa da Jiva Franchising

Quando se compra com um prazo de pagamento muito curto, pode ser que você tenha que pagar os seus fornecedores antes mesmo de vender a mercadoria

(*) Mariá Menezes

 

Uma boa gestão do estoque é crucial para os resultados de uma empresa. Afinal, um controle inadequado da área pode levar as companhias, especialmente as de pequeno porte, a perder clientes e prazos de entregas, e consequentemente, irem à falência. Parece drástico, mas é a realidade.

 Muitas vezes só pensamos em estoque na perspectiva física: um galpão ou fundo de loja, prateleiras, caixas, etc.. Nos esquecemos que ele é de extrema importância e responsável por armazenar matérias-primas para produção ou mercadorias para venda, e assim, garantir a continuidade dos negócios.

 Por isso, se a sua organização está com falhas no gerenciamento e no controle do que entra e o que sai do estoque, ou o que é comprado e o que é vendido, você pode estar perdendo muito dinheiro sem perceber.

 Pensando na operação de uma empresa, você compra, paga os fornecedores, vende e recebe dos clientes. Mas nesse processo podem ocorrer devoluções e trocas que também precisam ser controladas. Em uma operação básica como essa, uma gestão adequada é fundamental para garantir bons resultados do negócio. Mas como?

 O primeiro ponto que precisa ser analisado é: qual a quantidade ideal para se comprar e quais itens comprar. Em tempos de crise, quando os recursos financeiros, tanto das empresas como dos consumidores, estão muito limitados, essas duas decisões são críticas.

 Por exemplo, se você comprar uma quantidade acima da saída de mercadorias, vai ficar com o estoque parado, ou, em outras palavras, com seu investimento “estacionado” na prateleira, sendo que poderia direcionar esses recursos em outras necessidades corporativas, como marketing, expansão dos negócios, contratações, etc..

 Além disso, se as vendas estiverem baixas e seu produto tiver uma validade curta, você pode ter perdas sérias. Por outro lado, se comprar abaixo da quantidade necessária, você vai perder boas oportunidades de venda, e consequentemente, perder dinheiro.

 Um segundo aspecto muito relevante é o fluxo financeiro dos recursos alocados no estoque. Quando se compra com um prazo de pagamento muito curto, pode ser que você tenha que pagar os seus fornecedores antes mesmo de vender a mercadoria, precisando de caixa (capital de giro) para manter sua operação.

 Mas, se você tiver uma boa gestão de estoque e conseguir negociar um prazo mais flexível com os fornecedores, vai conseguir vender a mercadoria e receber do cliente antes de ter que pagar o fornecedor, reduzindo assim a necessidade de caixa e liberando os recursos financeiros para serem utilizados com outras demandas.

 Diante disso, essa visão de quando e quanto comprar, além dos prazos envolvidos para pagar e receber, é decisiva para que o seu negócio prospere ou entre em declínio.

 E como ter todas as informações nas mãos para fazer uma boa gestão do estoque? A melhor alternativa é investir em metodologias e ferramentas que possibilitem, de forma prática, o controle das entradas e saídas de mercadorias, permitindo as análises dos prazos de pagamento e recebimento, as quantidades mínimas e máximas de compras, os itens com maior e menor saída, etc. Afinal, é sempre bom lembrar: estoque é dinheiro.

 

(*) Gerente administrativa da Jiva Franchising

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes