Menu

Transformação digital chega às instituições de ensino para engajar alunos e promover mais segurança

Fátima Silano, diretora building information da Seal Telecom Fátima Silano, diretora building information da Seal Telecom

A tecnologia chegou para promover mudanças positivas e significativas nas nossas vidas 

Fátima Silano(*)

Cada vez mais instituições de ensino de diferentes portes adotam boas práticas tecnológicas do mundo corporativo no cuidado com alunos, professores e instalações. Sei disso pela natureza do meu trabalho e pude ter mais informações sobre experiências recentes de importantes escolas e universidades durante o evento Juntos Pela Educação, em que tivemos o prazer de organizar. O objetivo do encontro foi discutir a importância de diversas tecnologias no modelo de ensino atual.

Neste artigo, especificamente, quero compartilhar com você algumas soluções de tecnologia que são tendências quando o assunto é engajamento dos alunos e segurança do patrimônio e de quem o frequenta. São elas:

1- Videoconferência: O perfil do estudante mudou. Se antes ele se contentava em apenas sentar em uma cadeira, receber informações do professor e anotá-las, hoje ele quer participar da construção do aprendizado e, de preferência, que isso aconteça em um ambiente mais flexível e dinâmico. E, para engajar esses alunos, algumas instituições de ensino estão se reinventando por meio da adesão à videoconferência, que permite a comunicação em áudio e vídeo, simultaneamente e em tempo real, além da possibilidade de compartilhamento de dados. As finalidades da ação são diversas: incentivar a troca de experiências entre alunos, professores e membros da mesma instituição ou de unidades distintas; viabilizar um ensino híbrido, que mescle aulas presenciais e EaD; e transmitir palestras, cursos ou aulas inaugurais e abertas a um maior número de pessoas. Tudo isso com economia de tempo e investimentos financeiros.

2- Automação de ambientes: Algumas instituições de ensino já adotaram em suas instalações o conceito de prédio inteligente, permitindo que, por exemplo, com apenas um toque, luzes de pontos estratégicos se acendam, com base em uma configuração predefinida. É possível, ainda, fazer a integração e controle unificado de iluminação, persianas, ar-condicionado, projetores, telas lift e equipamentos de áudio e vídeo. Tudo isso reduz o consumo de energia e otimiza a operação.

3- Controle de acesso: Para garantir a segurança de alunos, professores, colaboradores e visitantes, instituições de ensino do país estão optando pela instalação de catracas inteligentes, que liberam o acesso à instituição por meio do uso da biometria. Dessa forma, é possível saber, em tempo real, quais pessoas passaram pelas instalações da instituição e quem ainda está no interior dela. Também há no mercado sistemas que fazem a liberação aos ambientes por meio de código numérico e reconhecimento facial, entre outros meios.

4- Vídeo monitoramento: É possível ampliar a segurança de um patrimônio por meio da integração entre vídeo e sensores. Estabelecimentos educacionais, que contam com áreas abertas, podem instalar câmeras com linhas de barreira em todos os perímetros da instituição. Dessa forma, caso algum indivíduo ultrapasse as barreiras após o horário de término das aulas, a sala de comando receberá um alerta. Além disso, o controle detalhado dos acontecimentos pode ser feito a qualquer hora e de qualquer lugar, por meio de dispositivos móveis, como smartphones ou tablets. Todas as imagens capturadas possuem alta resolução e podem ser armazenadas em equipamentos físicos ou em cloud computing.

Não há mais dúvidas de que a tecnologia chegou para promover mudanças positivas e significativas nas nossas vidas. Mas você, gestor, não caia no erro de aderir a qualquer tipo de solução apenas para transparecer uma imagem de companhia atualizada. Prefira, antes, buscar o apoio de um especialista capaz de identificar suas reais necessidades e propor o melhor caminho a seguir.

(*) Diretora building information da Seal Telecom

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes