Menu

Serasa constata recorde: 61 milhões de inadimplentes em outubro

Serasa constata recorde: 61 milhões de inadimplentes em outubro

Maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito, perfazendo 29,6% do total

O número de consumidores inadimplentes no país chegou a 61 milhões, 4,45% a mais do que em outubro de 2016, quando eram 58,4 milhões, segundo estudo desenvolvido pela área de Decision Analytics da Serasa Experian.

O montante alcançado pelas dívidas no nono mês deste ano foi de R$ 269,1 bilhões, com média de quatro dívidas por CPF, totalizando R$ 4.411,00 por pessoa.

De acordo com os economistas da Serasa, o aumento da inadimplência no mês de outubro é reflexo da  do Dia das Crianças, pois, normalmente em meses de datas comemorativas fortes, a inadimplência sobe (exceto Natal, devido ao 13º salário).

A maior concentração dos negativados tem entre 41 e 50 anos (19,6% do total). Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão os jovens de 18 a 25 anos, que respondem por 14,5% do total. Os homens representavam 50,8% dos inadimplentes em outubro/2017.

A maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito (29,6% do total). Na comparação com outubro/2016 houve queda de 2,3 pontos percentuais nas dívidas nesse segmento. O setor de utilities (energia elétrica, água e gás) respondeu por 18,4% do total de débitos em atraso, aumento de 3,0% pontos percentuais na comparação com outubro/2016.

Já telefonia alcançou 11,7% do montante: queda de 0,6 ponto percentual em relação a outubro de 2016. Já a inadimplência do varejo era de 13,5% em outubro deste ano, aumento de 0,8 ponto percentual na comparação com o mesmo mês de 2016. O setor de serviços respondeu por 10,5% da inadimplência, queda de 2,1 pontos percentuais em relação a outubro de 2016. Por fim, financeiras e leasing, 8,6%, queda de 0,4 ponto percentual em relação ao outubro de 2016. 

O estudo também mostra que, em outubro de 2017, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste, com 44,8% do total, seguida pela região Nordeste, com 25,5%. O Sul ficou em terceiro, com 12,7% dos negativados.

Feirão Limpa Nome

Aproveitar parte do 13º salário, cuja primeira parcela é normalmente paga em novembro, para renegociar dívidas atrasadas pode ser uma alternativa para que estes 61 milhões de brasileiros em situação de inadimplência possam reorganizar a vida financeira e reabilitar o crédito.

A nova edição do Feirão Limpa Nome da Serasa, que vai até dia 30 de novembro, é uma oportunidade para quem está negativado procurar descontos especiais e condições de pagamento diferenciadas e encerrar o ano com a vida financeira mais organizada.

Durante o Feirão Limpa Nome, o consumidor pode negociar sua dívida diretamente com a empresa participante, o que aumenta as chances de um acordo mais satisfatório para ambas as partes.  “Isso porque as empresas estão dispostas a oferecer boas propostas com o objetivo de facilitar a conversa e proporcionar um bom resultado ao final do acordo”, diz o diretor de estratégia da Serasa Experian, Raphael Salmi.

 

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes