Menu

Busca empresarial por crédito aumentou 6,7% em março

Busca empresarial por crédito aumentou 6,7% em março

Micro e pequenas empresas impulsionaram a demanda, diz Serasa

 

Alta procura foi impactada pelo feriado de carnaval afirmam economistas

A busca empresarial por crédito em março deste ano aumentou 6,7%, em relação a fevereiro. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Demanda das Empresas por Crédito. Na comparação com março/14, a demanda das empresas por crédito exibiu alta de 18,1%. No primeiro trimestre do ano, a procura das empresas por crédito avançou 9,7% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, a alta da demanda por crédito em março foi impactada pelo feriado do carnaval que, neste ano caiu em fevereiro (em 2014 havia caído em março). Assim, foram 22 dias úteis em março/15 contra 18 em fevereiro/15 e 19 em março/14. Fazendo o ajuste por dias úteis, teríamos tido recuo de 12,7% na demanda das empresas por crédito na comparação março/15 x fevereiro/15 e elevação de 2,0% na relação março/15 x março/14.

Mesmo assim, o primeiro trimestre deste ano exibiu alta de 9,7% na demanda das empresas por crédito, dando-se mais intensamente nas micro e pequenas empresas do que nas médias e grandes. Isto pode significar que, diante da maior seletividade e rigor creditício junto às instituições financeiras, dado o atual quadro econômico mais adverso, as micro e pequenas empresas estariam buscando outras fontes alternativas de financiamento, como o crédito mercantil, por exemplo.

A alta da demanda por crédito em março/15 deveu-se ao comportamento registrado pelas micro e pequenas empresas, as quais demandaram 7,4% mais crédito em relação a fevereiro/15. Já nas médias e grandes empresas, as buscas por crédito no terceiro mês do ano recuaram 4,8% e 6,1%, respectivamente, comparativamente ao mês de fevereiro/15.

No acumulado do primeiro trimestre de 2015, a elevação da busca por crédito ocorreu apenas nas micro e pequenas empresas, com alta de 11,2%. Nas médias empresas o recuo interanual no primeiro trimestre foi de 12,0% ao passo que nas grandes empresas a queda foi de 4,8%.

 

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes