Menu

Sócio-diretor da Méthode prevê desaceleração profunda da economia

Sócio-diretor da Méthode prevê desaceleração profunda da economia

Banco Central não possui estratégia para debelar o foco inflacionário

 

Em 2015 o IPCA deverá se situar na faixa de 8,0% a 8,5%

A alta da inflação em março e o aumento do desemprego são alguns dos fatores que apontam para um desaquecimento profundo da economia, mesmo com o dólar se situando num patamar mais baixo. A opinião é de Adriano Gomes, sócio-diretor da Méthode Consultoria e professor do Curso de Administração da ESPM. “O próprio BC já relatou que em 2015 a inflação ultrapassará o limite superior. A instituição não possui uma estratégia clara para tentar debelar o foco inflacionário”, analisa.

No entender do executivo só há um caminho eficaz para a queda da inflação: o corte de despesas e dos desperdícios. “Ao invés disso, o que se observa é a mão do Estado sendo movimentada para o aumento da arrecadação, com o intuito de equilibrar o fluxo. Esta via, além de não resolver o problema de modo estrutural, colabora para o aumento ainda maisda inflação, porque impacta nos preços de toda economia”, argumenta.

A situação da economia é agravada com a falta de confiança dos empresários no governo. Prova disso, é que o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) atingiu o menor patamar na série histórica. Desde março de 2014 esse importante indicador vem caindo sistematicamente. O ICEI-Brasil passou de 52,5 pontos em março de 2014 para 37,5 pontos em março de 2015, ou seja, houve uma queda de 15 pontos no intervalo de um ano. “Em economia confiança é o fator principal na lista de decisões de um empresário. Isto é, enquanto ele não enxergar condições objetivas no ambiente econômico, social, político e jurídico não fará investimentos para produção”, argumenta Gomes.

O sócio-diretor da Méthode Consultoria está alinhado à maioria dos analistas. Acredita que em 2015 o IPCA deverá se situar na faixa de 8,0% a 8,5%. Alimentação e bebidas, habitação e transporte são os elementos principais que impactarão na renda das famílias. “As famílias de baixa renda serão as mais prejudicadas”, assinala.

Diante desse cenário, falta otimismo também por parte dos consumidores brasileiros. “A confiança desse público hoje é menor de toda a série histórica iniciada em 2005, atingindo 85,4 pontos em fevereiro de 2014. Ou seja, é inferior, até mesmo ao período turbulento de 2008”, comenta Gomes.

3 comentários

  • Adriano
    Adriano Quarta, 29 Abril 2015 17:11 Link do comentário

    Sr. Adjabir
    Agradeço seu comentário, muito embora tenha parecido difuso e sem um ponto central a ser debatido.
    Bem, anote meu e-mail para enviar seus comentários, como eu depreendi: adriano@methode.com.br

  • Adjabir F Fernandes
    Adjabir F Fernandes Quarta, 15 Abril 2015 23:42 Link do comentário

    Mensagem no campo anterior.

  • Adjabir F Fernandes
    Adjabir F Fernandes Quarta, 15 Abril 2015 23:32 Link do comentário

    Prezado Adriano Gomes
    Credibilidade é a palavra mais apropriada e conceitual. Não sei a quem me dirigir assim solicito informar nome e e-mail de alguém de sua relação mais próxima que não fique estático diante de situações apoiadas em situações de crise sem mudar um pouco suas próprias estratégias. É fato que os recursos não desapareceram. Sumiram para aqueles que dispões de uma visão de profundidade. No momento em que todos são iguais, é necessário que entre os iguais apareça um diferencial. Nos Estados Unidos recentemente, as quinze maiores empresas que disputavam no Ranking entre as mais bem sucedidas nos leilões em pregões, buscaram outros segmentos estratégicos que atraiam as atenções dos investidores da classe média com muito mais intensidade que os investidores profissionais dos grande grupos de investimentos. Observe a reação que a Economia Norte Americana tem tido de forma crescente embora vagarosamente em um ambiente financeiro mundial mais adverso. A Natureza (me desculpe a ilustração) mostra que uma ave ( o papagaio a arara etc )segura bem firme com uma das patas enquanto a outra (pata)procura um outro galho para firmar sua movimentação sem de forma alguma aliviar a pressão com a primeira pata. Isso não está acontecendo nos grandes conglomerados. Fica-se ardendo nos temores de uma crise quando se devia buscar meios em outras direções. Aqui não é palco ideal para se falar sobre esse assunto. SE o senhor desejar conceder um tempo agende alguns minutos de seu tempo de modo possa expor através de uma discussão com diálogos nossa visão. Não será desperdício de tempo posso garantir. SE não avançarmos no meu entender será mais uma entra tantas tentativas que todos nós fazemos, inclusive o senhor em suas atividades diárias. Se não me conceder este pequeno espaço, o senhor não poderá exercitar sua lógica e bom senso.
    No aguardo de suas manifestações sobre o exposto, agradeço,
    Atenciosamente,

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes