Menu

Fintech Bcredi quer triplicar ativos sob gestão

Fintech Bcredi quer triplicar ativos sob gestão

Empresa aproveita momento favorável ao crédito com garantia em imóvel para crescer

A Bcredi – fintech especializada em crédito com garantia de imóvel – está mais do que pronta para aproveitar a diversificação de financiamentos em curso no Brasil. "Queremos triplicar nossos ativos sob gestão, encerrando 2019 com mais de R$ 1 bilhão em carteiras administradas, e as medidas que o Banco Central vem tomando para facilitar o acesso a esse tipo de crédito fazem com que a modalidade de home equity torne-se mais atrativa, aumentando seu interesse. É uma sinalização de que a redução do custo do crédito veio para ficar", diz Maria Teresa Fornea, CEO e fundadora da Bcredi.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, tem dito que a instituição prepara um choque de competição no mercado bancário brasileiro para baratear e expandir o acesso ao crédito no Brasil. Entre outras medidas positivas, o BC anunciou recentemente novidades para o setor. Com as mudanças, o fator de ponderação do requerimento de capital aplicável a empréstimos com garantia imobiliária residencial (home equity) foi reduzido para 35%, caso o saldo devedor do empréstimo seja de até 50% do valor de avaliação do imóvel. Até então, essas operações estavam sujeitas ao fator de ponderação de 50%.

"Temos percebido uma agenda muito forte do Banco Central no caminho da redução dos spreads bancários. O home equity é, na essência, o produto que reduz spread na veia, além de alongar prazos. A Bcredi, como uma plataforma 'as a service' do produto, vê a medida de forma muito otimista, na medida em que incentiva a oferta por bancos e fundos que ainda não possuem essa linha", afirma.

A Bcredi se diferencia de suas concorrentes nesse mercado por, dentro do sistema "credit as a service" (crédito como serviço), ser a única empresa do setor com liberdade tanto do lado da originação quanto do funding. A Bcredi usa sua plataforma e o know-how de trabalhar com esse tipo de produto para juntar pontas originadoras e diferentes parceiros de funding. Esses parceiros podem ser bancos ou fundos, o que torna a operação bastante flexível.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes