Menu

4G Américas realiza workshop sobre banda larga móvel e 5G

4G Américas realiza workshop sobre banda larga móvel e 5G

Nova geração deverá coexistir vários anos com as tecnologias anteriores

A 4G Americas, associação da indústria de telecomunicações e voz para a tecnologia 5G nas Américas, realizou um workshop no dia 26 de outubro no auditório México durante o Futurecom 2015, com a participação de Oscar León, secretário executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações (CITEL) – ligada à Organização dos Estados Americanos (OEA); o Diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe, José Otero, e diversos executivos do setor. Durante o evento, denominado Future of LTE-Advanced and Beyound to 5G, o debate foi sobre os distintos papéis das comunicações móveis nos países latino-americanos atualmente, sua importância para o desenvolvimento social e econômico da população e o futuro da mobilidade nos diversos desafios com que se defronta a indústria de telecomunicações.

Durante sua apresentação, Oscar León informou que a Citel, entidade que agrupa mais de 120 associados, “é o meio para se chegar aos acordos regionais, nas Américas, como proposta frente às conferências mundiais da União Internacional de Telecomunicações (UIT)”, e convidou todos a participar da causa para identificar problemáticas comuns e pontos de consenso entre os países da região.

O executivo apontou ainda que 55% da população mundial se encontra atualmente “sem nenhum tipo de conectividade”, e enfatizou que “qualquer projeto de banda larga que não esteja completamente articulado não funciona”. Normalmente os países voltam-se para conectividade e infraestrutura. No entanto, isto resolve pouco a problemática de desenvolvimento educativo, acesso à pesquisa e outra série de elementos ainda não utilizados adequadamente. Decorre daí a importância de se contar com um ecossistema desenvolvido, possibilitando que os usuários empreguem a tecnologia.

Em sua apresentação, José Otero reforçou a necessidade de se disponibilizar mais espectro radioelétrico para fazer frente à crescente demanda de conectividade, e de que estas frequências se encontrem limpas, ou seja, prontas para utilização por parte das operadoras. A respeito da 5G (IMT 2020), Otero destacou que a nova geração de tecnologias móveis poderia estar disponível em meados de 2020, isso se não houver demora ou restrição no cronograma de definições por parte da UIT.

Outro ponto importante é que a nova geração coexistirá durante vários anos com tecnologias anteriores, como LTE e LTE-Advanced, apontando que a evolução destas não será interrompida pelo advento da 5G. Ao contrário, muitas das melhoras previstas para a próxima geração serão incorporadas às tecnologias e implementadas pelas operadoras.

O Workshop Future of LTE-Advanced and Beyond to 5G também contou com a participação de Mariana Rodríguez Zani, diretora da Convergencia Research e Convergencialatina; Andy Castonguay, analista da M2M da Machina Research; Ignacio Perrone, consultor sênior da Frost & Sullivan; Sonia Agnese, analista da Ovum; Alexander Riobó, diretor regulatório da Telefónica; Wally Swain, vice-presidente sênior de Mercados Emergentes da 451 Research; Rafael Junquera, diretor editorial da TeleSemana; Tina Lu, consultora sênior de Investigação da Counterpoint Research; Juan Gnius, Diretor da TyN Media Group; Guillermo Hurtado, analista sênior para América Latina da Pyramid Research; e Orlando Rojas, diretor da Evaluamos.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo
Info for bonus Review William Hill here.

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes