Logo
Imprimir esta página

Brasil é um dos mercados mais promissores para cartões metálicos

Brasil é um dos mercados mais promissores para cartões metálicos

Levantamento conduzido pela Edgar Dunn & Company envolveu 1 mil consumidores no Brasil e 10 mil entrevistados no mundo

A CompoSecure, empresa pioneira e líder  mundial no desenvolvimento e fabricação de cartões financeiros na categoria "premium design",  acaba de divulgar uma pesquisa global sobre o interesse dos consumidores pelas novas modalidades de cartões metálicos, que já se espalham pelo mundo. A pesquisa foi conduzida pela consultoria global Edgar Dunn & Company e envolveu 10 mil entrevistados no plano Internacional, inclusive na América Latina, sendo mil consumidores brasileiros.

Pelos dados do levantamento, a América Latina é a região com maior potencial de aceitação dos novos cartões metálicos, com 85% dos consumidores se declarando favoráveis à troca dos velhos cartões plásticos pelas opções metálicas ou híbridas (de plástico recoberto). Mundialmente, essa taxa de preferência também é alta, mas atinge uma cifra mais baixa (61%).

Já no mercado brasileiro, a participação dos metálicos apurada pela pesquisa da CompoSecure ainda está só começando, atingindo 27% da base. O consumidor brasileiro, no entanto, é um dos maiores entusiastas para a migração, com 82% dos entrevistados declarando-se interessados em utilizar o cartão metálico ou híbrido.

Entre os principais atrativos desses cartões, aponta a Edgar Dunn, estão a aparência, a durabilidade e a qualidade visual superior à dos plásticos, o que resulta em sua identificação com os valores de exclusividade,  luxo e prestígio.

A utilização de cartões metálicos na indústria financeira conquistou grande fatia dos usuários norte-americanos nos últimos anos, principalmente entre consumidores mais jovens e de maior poder aquisitivo. De acordo com a CompoSecure, o avanço dessa tendência está em linha com um fenômeno  que a comunidade de marketing global resolveu batizar de "premiumization" (ou "premiuntização", numa tradução aproximada). 

"A premiuntização (que consiste na preferência de produtos top de linha e, se possível, exclusivos), já vem promovendo transformações em todos os produtos do dia a dia nas prateleiras das lojas e supermercados, e agora cresce rapidamente na indústria financeira e de cartões de pagamento", afirma Jon Wilk, CEO da CompoSecure. Segundo ele, a América Latina - e especialmente o Brasil - estão prestes a presenciar um boom de cartões metálicos semelhante ao que já aconteceu nos EUA.

No caso do mercado brasileiro, alguns grandes bancos internacionais que já adotaram o catão metálico vêm testemunhando um aumento palpável da fidelidade e da sensação de "prestígio"- manifestada principalmente pelos clientes mais ricos, além da otimização da experiência do consumidor. 

Metodologia
A empresa mundial de pesquisa Edgar, Dunn & Company analisou relatórios e dados do setor A pesquisa online envolveu 10.000 consumidores em 10 mercados - Estados Unidos, Reino Unido, Brasil, Cingapura, Hong Kong, Japão, Austrália, Canadá, Índia e México.  Esses mercados foram selecionados como representativos de um corte transversal das economias globais.


Joomla SEO by MijoSEF
© Executivos Financeiros Todos os direitos reservados.