Logo
Imprimir esta página

Fundos de previdência privada ganham nova classificação

Fundos de previdência privada ganham nova classificação

Os fundos foram classificados em três níveis de acordo com seus fatores de risco

Os fundos de previdência privada aberta foram classificados em três níveis de acordo com seus fatores de risco, da mesma forma que é feito com demais regulados pela Instrução CVM 555.

Os aprimoramentos foram discutidos com a participação da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) e entram em vigor no dia 1º de novembro.

Para que seja possível a migração de todos os fundos para o novo modelo, as instituições deverão adequar a categoria de cada um deles em uma planilha que foi disponibilizada na segunda-feira, 12, por e-mail.

O documento deverá ser devolvido à Anbima até o dia 15 de setembro. Somente os fundos iniciados a partir de 1º de novembro seguirão a nova classificação.

A descrição dos novos tipos Anbima pode ser encontrada nas regras e procedimentos do Código de Administração de Recursos de Terceiros.

Com os aprimoramentos, na renda fixa, por exemplo, as novas subdivisões consideram os prazos e riscos de crédito dos ativos.

Já nos multimercados balanceados, o texto foi adequado à Resolução CMN 4.444, que possibilitou um limite maior de alocação em renda variável. Os fundos de ações foram separados em Indexados e Fundos Ativos.

Joomla SEO by MijoSEF
Template Design © Joomla Templates GavickPro. All rights reserved.