Menu

Inteligência Artificial, Cibersegurança e Design de Engenharia concentrarão os investimentos em 2020

Lisa Johnson, CMO da AVEVA Lisa Johnson, CMO da AVEVA

Pesquisa global da AVEVA com executivos de nove setores da economia revela as prioridades de investimentos em transformação digital

 

Uma pesquisa realizada pela AVEVA, empresa global que atua nas áreas de software industrial e de engenharia, mostra que Inteligência Artificial, Cibersegurança e Design de Engenharia devem ficar com a maior parte dos investimentos que as empresas farão este ano em busca de transformação digital, condição necessária para melhorar seu desempenho e assegurar o futuro de suas operações.

Realizada com 1.240 executivos, a pesquisa ouviu empresas com presença global, que atuam na Europa, Oriente Médio e África (EMEA), China, Japão, Austrália e Índia (APAC), além de países da América do Norte, dos setores de Petróleo e Gás; Construção e Infraestrutura; Embalagens; Energia e Utilities; Indústria Naval; Mineração e Indústrias em crescimento.

As tecnologias que fornecem dados preditivos para análise de grandes volumes de informação estão no foco dos investimentos, segundo a pesquisa. Inteligência Artificial foi citada por 75% dos entrevistados, seguida por Realidade Aumentada (64%), Realidade Virtual ou Mista (60%) e Processamento de Big Data (59%).

A Inteligência Artificial é destacada como tecnologia facilitadora por todos os segmentos analisados, sendo mais relevante nas áreas de Energia e Utilities - apontada por 84% dos entrevistados - e Óleo & Gás, em particular para as empresas de prospecção e extração (79%) e de processamento (78%). Dentre os países pesquisados, ela é prioridade no Japão e na China, por 88% e 84% dos entrevistados, respectivamente, seguidos por Reino Unido (79%) e EUA (77%).

Ferramentas que promovem a colaboração das equipes por meio de Processos Avançados e de Design de Engenharia foram mencionadas por 74% das empresas pesquisadas, e são tecnologias consideradas essenciais principalmente para a Indústria Naval (75%), de Construção e Infraestrutura (74%) e Embalagens (73%). Elas também foram classificadas como muito importantes por setores como Energia e Petróleo & Gás. A pesquisa revelou ainda que, dentre todas as regiões analisadas, os países cuja indústria está na vanguarda nessa categoria são Japão (85%) e Alemanha (82%).

O ano de 2020 também deve ser marcado pela intensificação dos esforços em cibersegurança e segurança da informação. Este foi o terceiro tópico mais mencionado na pesquisa da AVEVA, com 71% das menções, sendo destaque nas empresas de Mineração (76%), seguido por Petróleo e Gás (75%), Energia e Utilities (70%) e Indústria Naval (70%). Tecnologias relacionadas à segurança da informação foram consideradas a prioridade mais alta para especialistas em planejamento e programação. Embora seja um tema prioritário em todas as regiões pesquisadas, melhorias na segurança, por meio de investimentos em tecnologia, são particularmente importantes para empresas do Oriente Médio (68%), da Austrália (63%) e da Índia (60%).

Pessoas e dados são os dois ativos mais importantes

Para a Lisa Johnson, CMO da AVEVA, as pessoas e os dados são, atualmente, os dois ativos mais importantes para as organizações globais. E, para protegê-los, as empresas contam com a tecnologia para prever falhas críticas antes que elas ocorram. "À medida que a transformação digital passou a fazer parte da agenda da indústria, a tecnologia tem permitido aos especialistas colaborarem e alterarem modelos de negócios. Projetos de capital intensivo, desde a produção sustentável de energia, passando por mineração, fábricas inteligentes e cidades conectadas vêm sendo projetados, planejados e entregues por times multidisciplinares globais perfeitamente conectados por meio da tecnologia", afirma Lisa.

Segundo a CMO da AVEVA, a pesquisa foi uma grande oportunidade de conhecer as demandas por soluções de tecnologia emergentes dos clientes da empresa e também de potenciais novos clientes em todo o mundo. "Inteligência Artificial, Machine Learning e Edge Computing estão transformando o cenário tecnológico com vastos fluxos de dados, fornecendo alternativas operacionais e resultados reais de negócios para nossos clientes", concluiu Lisa Johnson.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes