Menu

Brasil atinge em 2019 o maior nível de desigualdade de renda da década Destaque

Brasil atinge em 2019 o maior nível de desigualdade de renda da década

O aumento na extrema pobreza no Brasil ocorreu em função de desajustes no Bolsa Família, revela FGV

No último ano a desigualdade de renda do trabalho alcançou o nível mais alto da década. Olhando para a série anual, a desigualdade de renda vem crescendo desde 2015 e em 2019 houve um avanço médio de 0,17%, o menor deste período de altas, sugerindo tendência a estabilidade. A renda per capita média segue pelo 3º ano de crescimento a taxa de 1,6% em 2019, fazendo com que o bem estar social tenha crescido 1,32%, o melhor desempenho desde o início da recessão.

O levantamento explora as flutuações trimestre a trimestre dos mesmos indicadores. O Índice de Gini, indicador que mede a desigualdade de renda em uma escala de 0 a 1 (quanto mais próximo de 1 maior é a concentração de renda), teve a sua 1ª queda no 4º trimestre de 2019; interrompendo 18 trimestres consecutivos de aumento na desigualdade. O Gini passou de 0,62832 no 4º trimestre de 2018 para 0,6276 no 4º trimestre deste ano.

"Estamos no ápice da concentração pela PNADC. Segundo a tendência dos últimos trimestres do ano, parece que pode começar a descida cíclica",segundo o diretor do FGV Social, Marcelo Neri. "O aumento na concentração de renda já vinha perdendo fôlego, com ritmo de crescimento cada vez menor. O resultado do último trimestre de 2019 foi o primeiro em que houve queda numérica de fato. Está caindo muito pouco, mas está no azul. A renda per capita do trabalho está crescendo, não tanto quanto há um ano, mas é uma boa notícia combinada", analisa.  

 

A extrema pobreza e o Bolsa Família: O aumento na extrema pobreza no Brasil ocorreu em função de desajustes no Bolsa Família

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes