Menu

CIP e R3 firmam parceria para a primeira rede blockchain do sistema financeiro no País Destaque

Keiji Sakai, Diretor Geral da R3 no Brasil Keiji Sakai, Diretor Geral da R3 no Brasil

Iniciativa torna disponível a arquitetura Corda, permitindo o compartilhamento de informações entre as instituições parceiras, com proteção dos dados

 

A CIP - Câmara Interbancária de Pagamentos e a R3, empresa especializada no desenvolvimento de blockchain corporativo, firmaram parceria para a Rede Blockchain do Sistema Financeiro Nacional (RBSFN), que foi anunciada durante o CIAB Febraban de 2019.

A iniciativa, implementada pela CIP e pela Febraban, é a primeira rede de blockchain do setor no Brasil. Ela permite o compartilhamento de informações entre as instituições parceiras, com proteção dos dados.

Com a nova parceria, a rede passa a implantar também a arquitetura do Corda, criada pela R3, em 2017, e que já conta com mais de 300 entidades participantes de seu ecossistema, incluindo bancos, seguradoras, corporações, empresas de tecnologia e reguladores de todo o mundo.

"Com o Corda R3 ampliamos as opções para os participantes da RBSFN, fornecendo opções de plataformas adequadas a cada modelo de negócio e caso de uso. Futuramente forneceremos a interoperabilidade entre plataformas. Acreditamos que será uma parceria de sucesso e que agregará muito valor ao sistema financeiro", afirma Joaquim Kavakama, Superintendente Geral da CIP.

O Diretor Geral da R3 no Brasil, Keiji Sakai, acredita que a parceria representa uma grande oportunidade para que instituições financeiras que já utilizam o Corda possam implementar soluções em uma rede já consolidada com maior agilidade e segurança.

"Por sua arquitetura única, que garante privacidade em ambientes de ledger distribuído, acreditamos que o Corda se encaixa perfeitamente nos casos de uso em que a confidencialidade das informações é o principal requisito", afirma. "Para nós, é um grande privilégio contribuir com a experiência global que a R3 tem no mercado financeiro, junto aos projetos da CIP e Febraban”, completa.

Atendimento a requisitos da área financeira

A plataforma Corda foi construída seguindo os requisitos de segurança, privacidade e escalabilidade definidos pelas instituições financeiras que fizeram parte do consórcio original da R3.

Considerado como a Terceira Geração de plataformas Blockchain, ao contrário das tecnologias blockchain tradicionais onde os dados são compartilhados para todos os participantes, o Corda foi concebido para que os dados das transações entre as partes sejam totalmente privados, ou seja, não distribuídos para os outros nós da rede.

"A privacidade e segurança das informações, aliadas à interoperabilidade de aplicações em sua rede, tornaram o Corda uma escolha natural para instituições financeiras, seguradoras e infraestruturas de mercado financeiro como a CIP, para os casos de uso onde a confidencialidade das informações é crítica para a operação" explica Sakai.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes