Menu

Sicoob inova em pagamento instantâneo por QR Code

Uma operação com cartão de crédito custa, em média, 2,41% para o empresário, enquanto que com o SicoobPay esse valor cai para 0,8% e 0,6% para as empresas que também ofereçam o pagamento por meio da Sipag, a máquina de cartões do Sicoob

 O pagamento por QR Code é uma tendência mundial. No Brasil, alguns aplicativos de delivery e pagamentos já utilizam a tecnologia. Além disso, o Banco Central vem conduzindo projeto para criação de mais essa alternativa em meios de pagamento com previsão de início dos testes a partir de nov/2020.

 Diante desse cenário, o Sicoob anuncia o lançamento para o 1º semestre de 2020 da solução que irá aprimorar a experiência dos pagadores e recebedores: o SicoobPay. Trata-se da primeira solução de meios de pagamento do mercado a oferecer o pagamento instantâneo sem a necessidade de vínculo com o tradicional e conhecido “cartão”; com linhas de crédito incluindo opção sem juros; possibilidade de parcelar compras; e taxas de desconto bem menores para o recebedor.

 Henrique Vilares, presidente do Conselho de Administração do Sicoob, comenta que mais uma vez a instituição sai na frente, disponibilizando sua solução com um ano de antecedência ao projeto oficial do órgão regulador e com modelo de negócio totalmente inovador e disruptivo. “Criamos um modelo de negócio que conecta diretamente os pagadores e recebedores, sem intermediários, unindo a oferta justa e automatizada de crédito, o pagamento instantâneo e o uso do QR Code para efetivação da transação”, afirma Henrique.

 Uma operação com cartão de crédito custa, em média, 2,41% para o empresário. Com o SicoobPay esse valor cai para 0,8% e 0,6% para as empresas que também ofereçam o pagamento por meio da Sipag, a máquina de cartões do Sicoob, e o recurso é disponibilizado ao recebedor instantaneamente. “Isto se tornará possível porque a cooperativa será a única instituição necessária para efetivar o pagamento, independente se na modalidade crédito ou débito”, informa Francisco Reposse Júnior, Diretor de Desenvolvimento e Supervisão do Sicoob.

 Segundo o Diretor de Tecnologia do Sicoob, Antônio Vilaça Junior, o SicoobPay foi criado em apenas 3 meses, utilizando metodologias ágeis de desenvolvimento integrando os times de TI e negócios na criação de algo transformador no mercado de meios de pagamento. Toda a solução está embarcada no app Sicoob, principal canal de relacionamento na instituição e utilizado por quase 3 milhões de pessoas. “O grande desafio será manter a solução disponível durante todo o ano, 24h por dia, 7 dias da semana. Já iniciamos os testes e brevemente a solução será disponibilizada para toda a rede Sicoob”, informa Vilaça.

 As empresas que quiserem utilizar o SicoobPay não precisam, obrigatoriamente, ser correntistas do Sicoob. Mas a funcionalidade apresenta vantagens para os cooperados: como prazo mais ágil para recebimento e custo menor. O cadastro para utilização da solução será feito diretamente no aplicativo do Sicoob (disponível nas lojas virtuais), de forma simples, intuitiva e com aprovação imediata para iniciar o recebimento.

 Inicialmente, apenas correntistas do Sicoob poderão utilizar o SicoobPay para efetuar pagamentos. O cooperado terá três opções: pagamento com saldo em conta corrente; crédito pré-aprovado sem juros com pagamento em até 20 dias; e crédito parcelado com juros abaixo do que é praticado pelo mercado e por outros meios de pagamento. As opções estarão disponíveis direto no aplicativo e poderão ser selecionadas com apenas “um clique”.

 Henrique ressalta que o SicoobPay é mais uma opção de pagamento/recebimento para cooperados e empresas e o objetivo não é acabar com outras formas de pagamento. “Atendemos em regiões com públicos muito específicos e diferenciados. Em alguns municípios, o uso do cheque, por exemplo, ainda é muito forte. Continuaremos a expansão da rede de atendimento da Sipag, nossa máquina de cartões. A empresa que disponibilizar o pagamento por meio das duas opções terá melhores condições”.

 Saques em estabelecimentos comerciais:

Em breve, por meio do SicoobPay também será possível aos cooperados fazerem saques em estabelecimentos comerciais. “A ideia é que comércios com grande volume de dinheiro no fluxo de caixa diário sejam remunerados por transação para permitirem saque por meio do nosso aplicativo. Isso vai gerar rentabilidade para a empresa, reduzir risco com a sangria do dinheiro de caixa e ampliará nossa rede de atendimento”, destaca Vilaça. O percentual do repasse ainda está sendo estudado.

 

Leia mais ...

Mastercard acelera a adoção de tokenização em toda a América Latina e Caribe

A empresa anunciou que mais da metade do seu volume de operações na região já está pronta para ser “tokenizada”

À medida que os pagamentos digitais se tornam mais predominantes na América Latina e Caribe (LAC), a Mastercard continua trabalhando com seus parceiros para criar um ecossistema de comércio eletrônico mais conectado e seguro. Hoje, a empresa anunciou que mais da metade do seu volume de operações na região já está pronta para ser “tokenizada”, ajudando a tornar a oferta de pagamentos digitais simples, integrada e segura para os consumidores da região. A notícia vem na esteira de novos acordos assinados com players importantes, como Adyen, Braspag e ProCredit Ecuador, além de outros, que agora integrarão as soluções de tokenização da Mastercard para tokenizar as credenciais de pagamento em arquivo com milhares de varejistas pelo Brasil, México, Porto Rico e Equador. Bancos emissores em mais mercados em toda a região também estão se preparando para o lançamento neste ano.

Mastercard Digital Enablement Service – também conhecido como “MDES” – é a solução de tokenização da Mastercard que auxilia o novo ecossistema digital em que vivemos hoje. Está sendo adotada por bancos, comerciantes e provedores de serviços de pagamento em toda a América Latina como parte do Roteiro de Segurança Digital da Mastercard, uma iniciativa centrada em melhorar a segurança e experiência dos usuários dos pagamentos digitais.

Com os serviços de token, os consumidores podem armazenar as credenciais do cartão no seu dispositivo conectado, carteira móvel ou comerciante on-line sem o risco de expor os dados reais da conta do cartão, o que adiciona outra camada de segurança às operações on-line sem abrir mão da conveniência. A tecnologia protege as informações do cartão do consumidor substituindo o número de 16 dígitos original do cartão por um número alternativo único, ou “token”, que é associado àquele dispositivo específico, carteira digital ou comerciante digital e que não pode ser usado em nenhum outro lugar. Em caso de tentativa de fraude, os dados tokenizados do cartão são completamente inúteis para o cibercriminoso. A tokenização também evita interrupções de serviço com os comerciantes favoritos de um consumidor, atualizando automaticamente as credenciais do cartão caso este perca a validade ou precise de substituição.

“Observamos uma resposta fantástica ao MDES, tanto de bancos quanto de comerciantes, e vemos esses acordos como outro desenvolvimento positivo na adoção contínua do produto”, disse Walter Pimenta, Vice-Presidente Sênior de Pagamentos Digitais para a Mastercard LAC. “Com essas credenciais do cartão digitalizadas e tokenizadas disponíveis para nós e nossos parceiros, estamos desenvolvendo formas valiosas, inovadoras, convincentes e seguras de pagamento em todos os canais e dispositivos, redefinindo o comércio globalmente”, acrescentou.

“A Braspag acredita que a segurança no processo de pagamento beneficia toda a cadeia de compras, do titular do cartão aos comerciantes, passando pelos emissores e bandeiras de cartão de crédito”, explica José Carlos Vianna (Zeca), diretor da Braspag. “Combinar segurança, conveniência e simplicidade com inovação é nossa missão e essa é outra forma de trazer isso ao mercado de comércio eletrônico. Ainda há muitas oportunidades para alavancar os negócios digitais no Brasil e em todo o mundo, e a Braspag com certeza continuará contribuindo para o crescimento desse setor”, diz.

“A parceria com a Mastercard para oferecer operações tokenizadas é um passo a mais para a Adyen promover experiências de pagamento seguras e integradas”, diz Jean Christian Mies, presidente da Adyen para a América Latina. “A ampla adoção desse produto cria um ecossistema de comércio eletrônico mais seguro, e a Adyen estará sempre um passo à frente para oferecer novas tecnologias aos nossos clientes e parceiros”, acrescentou.

“O ProCredit considera a segurança um dos mais valiosos ativos comerciais e de reputação. Nesse sentido, todo investimento e esforço para garantir uma experiência segura e integrada de serviços digitais aos nossos clientes é um sucesso para nossa instituição e uma certeza de que proporcionamos segurança em cada operação”, diz Gustavo Urquieta, Chefe de Segurança e Membro da Equipe de Inovação do ProCredit Bank. “Na busca contínua para oferecer as melhores experiências digitais para nossos clientes, a implementação de operações tokenizadas é outro marco na nossa história como pioneiros da tecnologia de ponta no Equador e na região, com o acompanhamento da Mastercard”.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes