Menu

Multimercados lideram as captações dos fundos de investimento em 2017

Carlos Ambrósio, vice-presidente da Anbima Carlos Ambrósio, vice-presidente da Anbima

Do total de R$ 232 bilhões que ingressaram na indústria até novembro deste ano, R$ 91,7 bilhões foram destinados a essa classe de produtos

Os fundos multimercados registraram captação líquida recorde de R$ 91,7 bilhões até novembro de 2017, impulsionando os ingressos no segmento de fundos no período, que atingiram R$ 232 bilhões. O resultado total da indústria representa avanço de 143,6% em relação ao mesmo intervalo do ano passado e é o maior desde o início da série histórica da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), de acordo com boletim divulgado pela entidade.

"A taxa de juros mais baixa foi o principal motor para a alta das captações em 2017. Este fator também motivou os investidores na busca por ativos de maior risco", afirma Carlos Ambrósio, vice-presidente da Anbima.

Entre as demais classes de produtos, os fundos de Renda Fixa registraram captação de R$ 67,7 bilhões de janeiro a novembro deste ano, seguidos pelos fundos de Previdência, com R$ 40,6 bilhões. Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 62% e 6,9%, respectivamente. Os fundos de Ações tiveram ingressos líquidos de R$ 10,1 bilhões, revertendo o cenário de 2016, quando foram resgatados R$ 4,1 bilhões.

Em relação aos rendimentos das aplicações, os fundos de renda fixa de duração alta se beneficiaram com as quedas consecutivas na taxa de juros e trouxeram retornos acima da poupança e do CDB aos investidores, mesmo considerando a maior alíquota do imposto de renda. Destaque para os tipos Renda Fixa Duração Alta Grau de Investimento, com alta de 10,9% (desconsiderando os fundos exclusivos), e Renda Fixa Duração Livre Grau de Investimento, com 9,2%.

Nos fundos de Ações, a maioria dos tipos superou a variação do Ibovespa até novembro (19,5%). A média de rentabilidade dos fundos Small Caps (que reúnem ativos de empresas com volumes menores de negociação) foi a maior, de 35%, enquanto o tipo Ações Valor/ Crescimento registrou ganho de 23,8%. Entre os multimercados, destaque ao tipo Macro, com alta de 12,6%. "O resultado dos multimercados Macro reflete a habilidade dos gestores em antecipar cenários econômicos", completa Carlos Ambrósio.

O boletim completo pode ser conferido no site da ANBIMA.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes