Menu

Accestage cria área de meios de pagamento para atender MPEs e varejo

Accestage cria área de meios de pagamento para atender MPEs e varejo

Departamento de Operação de Meios de Pagamentos reúne 34 adquirentes, mais de 4 mil CNPJs cadastrados e 50 milhões de registros mensais

Com o desafio de integrar a cadeia financeira que conecta o varejo, indústria, fornecedores, adquirentes de cartões e bancos, a Accesstage (www.accesstage.com.br) surgiu em 2001 como parte do Grupo Mitsubishi para atuar no setor de meios eletrônicos de pagamentos e intercâmbio de dados financeiros (EDI). Em 2008, adquiriu know how para fazer a conciliação das vendas por cartão de crédito, tornando-se a empresa pioneira da solução com a criação de um portal que atua na conciliação e consolidação financeira para atender o varejo em geral. Pouco mais de uma década depois, e com o portfólio muito mais amplo de soluções, que inclui investimentos em algumas startups em 2018, a companhia acaba de criar a área de Operação de Meios de Pagamentos para atender das microempresas às grandes redes varejistas.

A área já surge grande. Ela reúne 34 adquirentes homologados e 50 milhões de registros mensais. "Até o fim deste ano, nosso plano é lançar novas iniciativas e funcionalidades para as soluções que fazem parte dessa nova estrutura", afirma Gleison Telles, head da Operação de Meios de Pagamentos da Accesstage, que em 2019 deve representar 10% do faturamento estimado de R$ 100 milhões da companhia na temporada. "Vamos respirar e pensar conciliação e meios de pagamentos 24 horas por dia. É uma operação que nasce com o grande desafio e o objetivo de ganhar escala e agilidade, ampliando a qualidade do atendimento com a otimização de recursos", afirma o executivo.

Telles lembra que até o último mês de março cada produto tinha a sua própria equipe. Agora, com a criação de uma célula única, todo o ciclo de vida do cliente, desde o primeiro atendimento até o pós-venda passam a atuar juntos, possibilitando assim uma experiência omnichannel ao cliente. "Ganhamos em escala, competitividade e competência para atender as demandas e a ganhar mais espaço no mercado com as nossas soluções", explica o head da área.

O "respirar" e "pensar" em produtos a que se refere Telles tem muito a ver com os investimentos que a Accestage tem promovido e continuará fazendo em novas soluções de forma inovadora e que facilitem o controle e a gestão financeira de seus clientes. Tudo isso em um escopo de ofertas que reúnem as marcas e serviços oferecidos por meio da Trustion (joint venture com a Brinks, uma empresa focada na conciliação de cartões e gestão de numerário), Tiquei (aplicativo que reúne informações sobre vendas por cartões de crédito, débito e vouchers para MPEs), Access Pay (Gateway de Pagamento) e Access Card (solução focada em consolidação e conciliação de vendas com cartões).

Em sintonia com as necessidades de mercado e up-to-date com as tendências tecnológicas, o Access Card, uma das soluções carro-chefe da companhia, teve um investimento de mais de R$ 1 milhão no desenvolvimento da nova plataforma e novas funcionalidades, além de melhoria de performance na solução. "Com funcionalidades como BI e dashboards intuitivos, conseguimos fornecer ao cliente a análise preditiva de suas vendas assim melhorando a eficiência da gestão financeira como um todo", completa Telles.

Com a departamentalização, a ideia da Accesstage é oferecer, por meio dessa área, soluções em meios de pagamentos para todos os grupos de clientes e em todos os nichos de mercado. "Assim passamos a fazer um atendimento exclusivo aos clientes dessas soluções e todos sob o mesmo guarda-chuva, da porta de entrada ao suporte pós-venda", diz Telles.

Em 2018, a Accesstage investiu mais de R$ 50 milhões nas startups Trustion, Movats, Negocie Online, Moneto, IN10 e CyberBlock. E os planos de expansão continuam em 2019. A Accesstage conta atualmente com 120mil CNPJs conectados, mais de 80 bancos e 34 adquirentes homologadas em seu ecossistema financeiro.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes