Menu

Everis destacará o Digital Workplace durante evento do MIT

Everis destacará o Digital Workplace durante evento do MIT

A consultoria fará palestra sobre os benefícios e desafios da digitalização dos ambientes profissionais e oferecerá em seu estante uma experiência de como será o escritório do futuro com realidade mista

everis, consultoria multinacional de soluções de estratégia e de negócios, levará o conceito de “Digital Workplace”, e uma experiência com os óculos Magic Leap, uma solução de realidade mista (aumentada + virtual), com a qual o profissional pode mapear o meio ambiente e interagir ao mesmo tempo com soluções 3D, à conferência “The future of Work”, que ocorrerá no dia 29 de agosto, das 8h às 17h. Ou seja, a everis levará ao evento a possibilidade de os participantes interagirem com elementos digitais e ao mesmo tempo com o ambiente e as pessoas do escritório real.

“Hoje já estamos começando a vislumbrar o ambiente profissional do futuro. Nós nos tornaremos cada vez mais trabalhadores do conhecimento e teremos de lidar com as novas tecnologias, que estão transformando escritórios, centros de pesquisas e fábricas, enfim todo o universo do trabalho”, afirma Pedro Javier López, sócio da everis responsável por Digital Technology no Brasil.

Durante o evento, Lopez fará, no dia 29/8, às 14h, a palestra “The Digital Workplace”, na qual abordará sobre as transformações que vêm ocorrendo em diferentes ambientes de trabalho, as principais tecnologias que estão afetando e que impactarão as rotinas profissionais em escritórios, fábricas e laboratórios de pesquisa, entre outros lugares.

“Falarei também sobre os benefícios da atual revolução digital em termos de maior produtividade, redução de custos, inovação, gestão de conhecimento e de pessoas, etc, casos e experiências bem-sucedidos no mundo e os desafios que temos pela frente, com tecnologias como computação cognitiva ou X-Reality, Inteligência Artificial, entre outras”, detalha o sócio da everis.

A apresentação da everis está em total conformidade com a proposta da conferência, organizado pelo Massachussets Institute of Technology (MIT), pela MIT Sloan Latin America e pela PageGroup, cujo tema é “The future of Work” e o objetivo promover discussões a respeito de uma variedade de tópicos ligados ao universo profissional, incluindo novas tecnologias e as mudanças econômicas.

“Decidimos participar porque a tendência é que pessoas e locais de trabalho se tornem cada vez mais digitais. Para se ter uma ideia, a estimativa é que 62% dos empregos tenham em breve pelo menos 30% de suas tarefas automatizáveis. Ou seja, agora é o momento ideal para abordar o Digital Workplace e seus impactos relevantes em termos de eficiência, produtividade e retenção de conhecimento”, acrescenta Lopez.

Experiência com Realidade Mista

Em seu estande, a everis também enfatizará o Digital Workplace, oferecendo aos visitantes a experiência de utilizar os óculos Magic Leap de realidade mista, que combina a realidade virtual e aumentada, na qual os objetos são dinamicamente integrados ao virtual, o que permite a um executivo, por exemplo, executar diversas tarefas e resolver questões simultaneamente, ao combinar o mundo real com realidade mista. “O profissional pode, por exemplo, participar de uma reunião e no mesmo momento selecionar músicas e imagens para uma apresentação, decidir sobre layouts, ler e-mails, participar de chats, tudo nos óculos, e ter as mãos totalmente livres”, explica Rodrigo Navarro, gerente de X-Reality da everis América.

Mas as possibilidades de utilização dos óculos Magic Leap são diversas. “É possível utilizar os óculos de realidade mista para fazer manutenção remota, por exemplo, de equipamentos sofisticados, com um técnico no Brasil, conversando com outro no Canadá ou no Japão, trabalhando juntos em tempo real. Ou treinar profissionais antes de irem para plataformas de petróleo ou minas, mostrando todas as instalações e simulando situações de risco. Ou permitir que um médico analise os exames de imagem do paciente para tirar alguma dúvida durante um processo cirúrgico. Ou seja, são múltiplas aplicações, com grandes benefícios para as empresas e os talentos”, salienta Navarro.

Segundo o gerente da everis, além dos visitantes do estande poderem experimentar a realidade mista nos óculos Magic Leap, os participantes do evento poderão também participar da experiência vendo as mesmas imagens vistas pelo usuário dos óculos transmitidas em um telão. “Porém, a experiência com os óculos é só uma das abordagens que faremos. Os visitantes poderão conhecer melhor o conceito de Phygital, uma nova dimensão na experiência do cliente nos espaços físicos de bancos, financeiras e seguradoras, usando a fusão de sensores e edge computing para aproximar o ambiente físico da interatividade digital”, explica Navarro.

Tecnologias disruptivas

  • Inteligência Artificial (IA) – Esta tecnologia tem permeado todas as áreas das empresas. É utilizada como complemento de interfaces conversacionais (tanto no formato de texto, como por voz) para fornecer a elas maior capacidade de entendimento e até empatia com os sentimentos do usuário, o que implica em uma melhora de experiência. Uma das aplicações mais claras, porém, é encontrada nos novos modelos de call center, realizando atendimento de forma autônoma, sendo denominada como Contact Center Cognitivos. Outra aplicação é em automação de processos de negócios, substituindo os humanos em tarefas repetitivas, como classificação de documentos e em atividades nas quais há a necessidade de um alto nível de processamento de dados. Neste último caso, normalmente é combinada com RPA (Robotic Process Automation) para fornecer a ela inteligência, tendo em vista que a RPA se limita a executar ações predefinidas para melhorar processos e ganhar maior eficiência. A combinação das três tecnologias (IA, RPA e interfaces conversacionais) se convergem no conceito de Empresa Inteligente, tanto por meio da administração automatizada dos processos internos, como da gestão inteligente e proativa das relações com clientes e colaboradores, com base na análise de suas necessidades.
  • Phygital - consiste em uma nova dimensão na experiência do cliente nos espaços físicos de bancos, financeiras e seguradoras, usando a fusão de sensores e edge computing para aproximar o ambiente físico da interatividade digital. Isto porque já se percebem grandes mudanças no comportamento dos consumidores, que exigem cada vez mais conexão, eficiência e um tratamento personalizado e estratégias onminichannel ((websites, chats, redes sociais e teleatendimentos). É um conceito que alia design ao uso de tecnologias para ressignificar espaços físicos, permitindo entender melhor o cliente, remodelar sua experiência, aumentar vendas e aumentar a eficiência operacional. Entre as tecnologias que envolve estão tracking de pessoas, observando dados demográficos, fluxo, direção e sentimentos; a construção do digital signage com campanhas personalizadas; ferramentas de gestão de filas, com agendamento e predição da quantidade de clientes e serviços de interesse; segurança por intermédio de biometria, dentre outras.
  • Internet das Coisas (IoT) – Para a everis, é mais que uma tecnologia é um paradigma na busca da digitalização do mundo físico. Os equipamentos de IoT são ativos tão relevantes para um negócio que devem ser monitorados para entendê-los melhor ou conectados para garantirem novas capacidades. Suas aplicações e possibilidades são infinitas quando convergem com outras tecnologias que permitam analisar as informações coletadas pelos dispositivos de IoT, criar dispositivos mais seguros (IoT + Blockchain + DTL) ou dar a eles maior inteligência ou até capacidade de aprender (IoT + IA).
  • Realidade Aumentada (RA), Realidade Virtual (RV) e Realidade Mista (RM) - Estas tecnologias geram experiências para clientes e colaboradores com as quais se é capaz de oferecer realidades digitais geradas por computador para agregar informação ao mundo real, ou até combinar ambas as técnicas introduzindo objetos virtuais. Os campos de aplicação mais comuns destas tecnologias estão ligados à melhora da experiência do usuário, assim como a otimização das operações. Neste último campo, sua combinação está conseguindo redefinir por completo a inspeção e a manutenção das instalações industriais, por meio do que é conhecido por Twin, dando lugar às infraestruturas orientadas ao negócio. Por meio da sensorização das instalações (IoT), o processamento das informações que geram tais sensores (IA) e a visualização remota dos ambientes (VR) ou de forma contextual nas próprias instalações (AR), se muda por completo a forma que técnicos especializados realizam seu trabalho, podendo incrementar a periodicidade e reduzir custos de deslocamento.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes