Menu

Original quer triplicar base de correntistas este ano

Luiz Henrique Guimarães de Freitas, superintendente geral do Original Luiz Henrique Guimarães de Freitas, superintendente geral do Original

A meta é chegar a 3,2 milhões de contas abertas até o final de 2019

O Original avança na sua proposta de ser um banco digital completo, disruptivo e com uma abordagem que privilegia a experiência do usuário. Por isso, tem crescido de forma expressiva no mercado nos últimos anos, tanto no segmento corporate quanto no de pessoa física. Com a oferta de um portfólio diversificado de serviços – que abrangem seguros, cheque especial, investimento, DDA (Débito Direto Autorizado), empréstimos, entre outros – e fortes investimentos em infraestrutura tecnológica, o banco tem metas agressivas de expansão da carteira de clientes.

O segmento de pessoa física apresenta taxa de crescimento de 15% ao mês, revela Luiz Henrique Guimarães de Freitas, superintendente geral do Original. O banco, que tinha aproximadamente 700 mil contas em 2018, estabeleceu como meta dobrar esse número este ano. Depois, vislumbrou a possibilidade de chegar a 2,5 milhões de contas e, agora, pretende encerrar o exercício 2019 com um total de 3,2 milhões de contas abertas.

O executivo avalia que o Original colhe os frutos do pioneirismo no movimento de banco digital. “Estamos mudando o jeito de se fazer transações. Ninguém suporta mais as filas em agências bancárias”, diz Freitas. Na sua estratégia de crescimento no mercado, que está cada vez mais disputado com a chegada de novos entrantes, o Original mantém um olho na “garotada que já nasce conectada”, sem, entretanto, perder de vistas os clientes mais conservadores, que aos poucos começa a aderir ao banco digital, embora ainda olhem com certa desconfiança uma instituição financeira que opera sem agência física. O público desbancarizado, que representa um grande contingente no país, também está no radar do Original.

Para eliminar de vez a desconfiança dos conservadores, o Original seguiu os passos de outros bancos digitais: possui agências conceito em São Paulo e no Rio de Janeiro, e pretende inaugurar em breve na cidade de Campinas(SP) e em Belo Horizonte. Além disso, conta com 1.500 agentes espalhados pelo Brasil que são encarregados de atrair novos clientes. Pelos cálculos de Freitas, faltam apenas 20 cidades para o banco completar o quadro de correntistas em todo o território nacional.

Em termos de serviços, o Original tem no seu portfólio de ofertas o DDA, que permite o pagamento de boletos. Trata-se de uma aplicação que inclui automaticamente na agenda os pagamentos que devem ser efetuados pelo correntista. As vantagens são a eliminação de papel e a facilidade de controle dos pagamentos realizados.

Uma novidade do banco é a formalização de um convênio com o Guiabolso, um aplicativo para Android e iOS que permite o controle da organização financeira pelo usuário. Os correntistas do Original poderão conectar suas contas correntes ao Guiabolso e ter todos os seus dados de gastos organizados e categorizados no aplicativo.

O usuário que baixa o Guiabolso e seleciona o Banco Original no momento do cadastro é direcionado para o ambiente do banco para preencher a conta e senha de visualização dos dados. Mediante autorização prévia, o app passa a sincronizar automaticamente os dados e categorizar toda movimentação da conta, cartão de crédito e de débito, e investimentos, além de disponibilizar o histórico de renda e gastos.

Uma novidade preparada pelo Original é a realização de transações financeiras pelo WhatsApp, inicialmente, funcionalidade que posteriormente será estendida para o Messenger, do Facebook, informa Freitas. Segundo o executivo, o correntista que aciona o WhatsApp para resolução de uma demanda qualquer poderá ser receber ofertas de contratação de crédito. Durante o atendimento, ele é informado pelo sistema sobre as condições do crédito: limite disponível, prazo de pagamento, valor das parcelas. A contratação ocorre no momento em que cliente digita que aceita a oferta.

A iniciativa com Guiabolso está alinhada com o movimento open banking, implementado pelo Banco Central com o objetivo de aumentar a eficiência e a competição no Sistema Financeiro Nacional, assim como de abrir espaço para atuação de novas empresas no setor. O pagamento instantâneo, também objeto de regulação pelo Banco Central, está no radar o Original, seja através de parceria com a fintech PicPay, seja por iniciativa própria.

No que diz respeito à tecnologia para suportar o pagamento instantâneo, Paulo Roberto Penteado Bissacot, superintendente de governança do Original, afirma que o banco está na expectativa da normatização do Banco Central. “Se for uma tecnologia de barramento de endereçamento descentralizada baseada em Blockchain, já estamos preparados. Se for outra tecnologia centralizada, estamos fazendo estudos internos para suportar o pagamento instantâneo”, diz.

Os investimentos em tecnologia têm sido determinantes para o crescimento do Original no mercado. Em relação ao data center, por exemplo, o banco planeja aplicar cerca de  R$ 250 milhões até 2022 para aumentar a disponibilidade de seus dois datacenters. A ideia é ter instalações de disaster recovery, o que requer alteração na sua configuração: de sites primário e secundário para sites ativo-ativo, o que permitirá balanceamento de cargas no caso de incidentes. Dos recursos disponíveis para essa área, R$ 50 milhões serão aplicados este ano.

O banco também investiu na aplicação de tecnologia de Inteligência Artificial no seu sistema de chatbot, que além de suportar a oferta de crédito durante o atendimento aos clientes via WhatsApp, tem contribuído para aumentar a taxa de retenção, que gira em torno de 83% e vai aumentar para 85% até o final do ano.

Os indicadores de compliance do Original são bons, garante Bissacot. O índice de disponibilidade, por exemplo, é de 99%. “Temos outros indicadores, como os de processos de governança, de redução de custos, de entrega de demandas, de qualidade das intervenções”, acrescenta. O executivo cita, ainda, um programa de melhoria da qualidade dos testes automatizados em aplicativos mobile. “Também investimos bastantes em células de geração de massa de dados para testes, com o objetivo de cobrir a maior diversidade de testes possível”, diz.

O fortalecimento da abordagem na experiência do usuário (UX) faz parte do planejamento estratégico do Original. Novidades nessa área deverão ser anunciadas no decorrer do próximo ano. Para 2019 está previsto o lançamento de um beta do novo mobile, que terá muitas melhorias no aplicativo. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

voltar ao topo

Finanças

TI

Canais

Executivos Financeiros

EF nas Redes